INSÔNIA: CONTOS (INTER) DITOS

Michele Giacomet

Resumo


RESUMO: Este artigo tem como intuito a análise da representação do espaço moderno na contística de Graciliano Ramos. Insônia, coletânea de contos do autor, expõe a tensa relação das personagens com o espaço urbano moderno. Nos contos apresentados em Insônia, as concepções estéticas e ideológicas que organizam os elementos narrativos, preponderantemente o espaço, permitem a legibilidade da urbe, bem como colocam em relevo os índices de modernidade. Assim, observamos, na obra, uma diversidade de expressão na cidade e da cidade, evidenciada por meio de uma pluralidade de vozes que se esfacelam, que são tolhidas, ou mesmo coagidas a permanecerem no isolamento. O espaço urbano é entendido por meio da hostilidade e do repúdio. A literatura, nesse contexto, revela um espaço pleno de restrições e de interdições, concebido como um local coercitivo e discriminador.
PALAVRAS-CHAVE: Espaço. Representação. Urbanidade. Modernidade.


Texto completo:

PDF

Referências


BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. São Paulo: Cultrix, 1997.

_______. Introdução. In: O conto brasileiro contemporâneo. São Paulo: Cultrix, 1979.

CÃMARA, Leônidas. A técnica narrativa na ficção de Graciliano Ramos. In: BRAYNER, Sônia. Graciliano Ramos. Seleção de textos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978. p.277-309 (Coleção Fortuna Crítica)

COELHO, Nelly Novaes. Solidão e luta em Graciliano. In: BRAYNER, Sônia. Graciliano Ramos. Seleção de textos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978. p.60-72 (Coleção Fortuna Crítica)

CORTÁZAR, Julio. Alguns aspectos do conto. In: Valise de cronópio. São Paulo: Perspectiva, 1974. p.147-163

COUTINHO, Carlos Nelson. Graciliano Ramos. In: BRAYNER, Sônia. Graciliano Ramos. Seleção de textos. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978. p.73-122 (Coleção Fortuna Crítica)

DA MATTA, Roberto. A casa, a rua e o trabalho. In: O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1991.p.21-33

_______. A obra literária como etnografia: notas sobre as relações entre literatura e antropologia. In: Conta de mentiroso. Sete ensaios de antropologia brasileira.Rio de Janeiro: Rocco, 1993. p. 35-58

FERNANDES, Ronaldo Costa. Narrador, cidade, literatura. LIMA, Rogério; FERNANDES, Ronaldo Costa. In: O imaginário da cidade. Brasília: Ed. UnB; São Paulo: Imprensa Oficial do Estado, 2000.

GENETTE, Gérard. Discurso da narrativa. Lisboa: Veja, 1995.

GOMES, Renato Cordeiro. Todas as cidades, a cidade: literatura e experiência urbana. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

LOTMAN, Iure. A estrutura do texto artístico. Lisboa: Editorial Estampa, 1978. p. 357- 375

PECHMAN, Robert Moses. Pedra e discurso: cidade, história e literatura. Cleonice Berardinelli, Izabel Margato, Renato Cordeiro Gomes (orgs.). In: Revista SEMEAR. Rio de Janeiro: NAU, 1999. p. 63-72.

RAMOS, Graciliano. Insônia. 27. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SÜSSEKIND, Flora. Desterritorialização e forma literária. Literatura brasileira contemporânea e experiência urbana. In: Literatura e sociedade. N. 8, São Paulo: USP/FFLCH/DTLLC, 2005


Apontamentos

  • Não há apontamentos.