UM OLHAR SOBRE O ABSURDO EXISTENCIAL A PARTIR DA OBRA O ESTRANGEIRO, DE ALBERT CAMUS

Davi Hipólito Gomes, Michele Giacomet

Resumo


O presente artigo visa adentrar a obra camusiana O Estrangeiro, a fim de perquirir de forma abrangente o conceito e o Sentimento Absurdo, trazendo para o debate os pensamentos de Camus, Sartre, Nietzsche, entre outros, acerca da relação absurda individuo/realidade, ser/nada e do EU diante da construção racional do mundo. Para tanto, traçar-se-á uma visão histórica e sintética acerca da estruturação estética do Pensamento Absurdo e sob quais perspectivas se propôs a pesquisa, analisando, desta forma, as principais ideias dos teóricos acima mencionados, aos quais se recorreu como fundamento inicial do presente trabalho.

PALAVRAS-CHAVE:  Estética. Absurdo. Existencialismo. Pensamento.


Texto completo:

PDF

Referências


BARRETO, Vicente. Camus: vida e obra. Rio de Janeiro: José Álvaro, 1970.

BECKET, Samuel. Esperando Godot. Trad. Roberto Raposo. 10. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2007.

BOUDOU, Telma Martins. A Construção do Olhar. Anais ABRALIC, 1996.

CAMUS, Albert. O Estrangeiro. Trad. Velerie Rumjanek. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 1957.

_______. O Mito de Sísifo. Trad. Ari Roitman e Paulina Watch. 6. ed. Rio de Janeiro: Record, 2008.

_______. O Homem Revoltado. Trad. de Valerie Rumjanek. 9. ed. Rio de Janeiro: Record, 2011.

CIORAN, Emil. Silogismos da Amargura. Trad. de José Thomaz Brum. Rio de Janeiro: Rocco, 1991.

______. Breviário de decomposição. Trad. de José Thomaz Brum. Rio de janeiro: Rocco, 1995.

DOSTOIEVSKI, F.. Os Irmãos Karamazov. Trad. Raquel de Queiroz. José Olimpio: Rio de Janeiro, 1962

FOUCAULT, Michel. A Hermeneutica do Sujeito. Trad. de Márcio Alves da Fonseca; Salma Tannus Muchail. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

GOETHE, J. W.. Escritos Sobre a Arte. São Paulo: Humanistas, Imprensa Oficial, 2005.

HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. Trad. de Márcia Sá Cavalcante Schuback. Petrópolis: Vozes, 2006.

HOLANDA, Lourival. Sob o Signo do Silêncio. São Paulo: UFSP, 1992.

KIERKGAARD, Soren. Doença Para a Morte. In: Desespero Humano. São Paulo. Abril Cultural, 1979. (Col. Os Pensadores)

MARTON, Scarlett. Nietzsche Pensador Mediterrâneo. São Paulo: Discurso Editorial, 2007.

NIETZSCHE, Friedrich. A Gaia Ciência. Trad. Antonio Carlos Braga. 2. ed. São Paulo: Escala, 2008.

SARTRE, Jean-Paul. A Náusea. Trad. de Rita Braga. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000. (Col. Grandes Romances)

_______. O Existencialismo é um Humanismo. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1987.

_______. O Ser e o Nada: Ensaio de ontologia fenomenológica. 11 ed. Petropólis: Vozes. Tradução e notas de Paulo Perdigão, 2002.

_______. Com a Morte na Alma. São Paulo: Livraria Bertrand, 1977.

_______. A Transcendência do Ego: seguido de consciência de si e conhecimento de si. São Paulo: edições colibri. Trad. de Pedro M. S. Alves, 1994.

SCHOPENHAUER, Arthur. Sobre o Suicídio. In: Os Filósofos e o Suicídio. Trad. de Maria Lucia Mello Oliveira Cacciola. São Paulo: Martins Fontes, 1999.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.