A PARCERIA FAMÍLIA-ESCOLA NA FORMAÇÃO ÉTICA E INTELECTUAL DA CRIANÇA: educar para o mundo na modernidade líquida na perspectiva da filosofia contemporânea

Lais Alves de Araújo, Bruna Milene Ferreira

Resumo


Diante da realidade social e econômica imposta pelo capitalismo, na qual o labor, o consumismo e a alienação são a forma de pensar e viver da maioria das pessoas, a educação das crianças mais uma vez está sendo abandonada, delegada a terceiros que não possuem de fato essa responsabilidade ou não detêm autoridade para isso, causando diversos transtornos. O presente artigo vem discutir o processo de formação ética e intelectual da criança, levando em consideração a influência da família, da escola e da sociedade nesse processo. O objetivo deste trabalho é refletir sobre a influência do capitalismo no processo de formação das crianças, englobando os novos modelos de família, o papel dela e da escola, bem como a importância do trabalho conjunto entre família, escola e professor para atenuar as dificuldades de aprendizagem na sociedade pós-moderna. A metodologia utilizada no desenvolvimento do artigo em questão foi um levantamento bibliográfico baseado nos seguintes autores: Zigmunt Bauman, Luiz Felipe Pondé, Hannah Arendt, Solange Jobim Souza, entre outros, que abordam o conceito de família, sua influência no processo ensino-aprendizagem, o papel da escola e a função social e ética do professor. Palavras-Chave: Capitalismo. Pós-modernidade. Educação. Família. Escola.


Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. A Condição Humana. 10. ed. São Paulo: Editora ForenseUniversitária, 2007.

______. Responsabilidade e julgamento. Tradução de Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

BAUMAN, Zygmund. Sobre educação e juventude. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

______. Modernidade Líquida. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

BAUMAN, Zygmund; DONSKIS, Leonidas. Cegueira Moral: a perda da sensibilidade na modernidade líquida. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2014.

BRASIL. Constituição do Brasil 1988: comparada e comentada. São Paulo: Price & Waterhouse, 1989.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. São Paulo: Penguin Companhia, 2011.

JESUS, José Sérgio de; SILVA, Maria das Neves da. Um estudo dos fatores que impactam no baixo rendimento escolar. Revista Projeção e Docência, v. 3, n. 2, dez., 2012.

MACHADO, Diolene Borges et al. A família na pós-modernidade e suas representações midiáticas. Intercom - Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, Curitiba, PR, 4 a 7 de setembro de 2009.

MARX, Karl Heinrich; ENGELS, Friederich. Ideologia alemã. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2018.

PONDÉ, Luiz Felipe. Filosofia para corajosos. São Paulo: Planeta, 2016.

V 5, N. 1, jan-dez. 2019

Revista Acadêmica Educação e Cultura em Debate

SILVA, Marcelo Carlos da. Dificuldades de Aprendizagem: do Histórico ao Diagnóstico. Disponível em: . Acesso em: 03 set. 2017.

SOUZA, Solange Jobim. Infância e Linguagem. 8. ed. São Paulo: Papirus, 2004.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

ZAMBERLAM, Cristina de Oliveira. Os novos paradigmas da família contemporânea. Rio de Janeiro: Renovar, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.