A ESCOLA COMO UM LOCUS DE SOCIALIZAÇÃO: LIBERTAÇÃO OU ALIENAÇÃO?

Sônia Maria do Nascimento

Resumo


RESUMO: O presente trabalho justifica-se no instante em que a sociedade possa reconhecer a escola como um locus de socialização, libertação, respeito e formação de cidadania e, não mais, um espaço segregador, hierárquico e de alienação. Sabese que na escola a criança vive um processo de socialização qualitativamente distinto, como também tem passado a internalizar novos conteúdos, padrões de comportamento e valores sociais, assim questiona-se aqui: quais são esses valores e são advindos de qual classe social? E quais são os veículos mediadores para passar essa realidade social para essas crianças? Foram referenciais teóricos estudos de autores como: Charlot B (1979 e 2013); Saviani D. (1980 e 1983); Miranda (1983); P. Bourdieu (2009) et.al. A metodologia aplicada para o desenvolvimento deste artigo foi por meio de pesquisa bibliográfica, esta fundamenta e colocada o pesquisador próximo de teorias que o levam a refletir, entender e compreender o tema estudado.

PALAVRAS-CHAVE: Criança. Escola. Educação. Socialização.


Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, P. A Escola Conservadora: as desigualdades frente à escola e à cultura. In BOURDIEU, P.; PASSERON J. A Reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves Editora, 1975.

BOURDIEU, Nicolas. Estética Relacional. (Coleção Todas as Artes) Tradução de Denise Bottman. São Paulo: Martins, 2009.

CHARLOT, Bernard. A Mistificação Pedagógica. Realidades sociais e processos ideológicos na teoria da educação. Cortez Editora, São Paulo, 2013.

CONLEY, Dalton (2005), “Poverty and Life Chances: The Conceptualization and Study of the Poor”, in Calhoun, Rojek & Turner (ed.). The Sage Handbook of Sociology. London. Sage

MARCONI, Maria de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia do Trabalho Científico. Editora Atlas, 7. ed. São Paulo: 2009.

MIRANDA, Marilia Gouveia de. Do Cotidiano da Escola: observações preliminares para uma Proposta de Intervenção no Ensino Público, Dissert. Mestrado, São Carlos UFSCar, 1983.

NOGUEIRA, M. A.; CATANI, A. Escritos de Educação. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 1999.

PIMENTA, Selma Garrida; Gonçalves, Carlos Luiz. Revendo o Ensino do 2º Grau Propondo a Formação de Professores. 2. ed. Editora Cortez, São Paulo, 1992.

SARMENTO, M. Imaginário e culturas da infância. Cadernos de Educação, n. 21, pp. 118, 2005.

SAVIANI, Dermeval. Educação: do Senso Comum à Consciência Filosófica, Editora Cortez, São Pulo,1980.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.