AS TELECOMUNICAÇÕES E A ESTRUTURAÇÃO DO ESPAÇO GEOGRÁFICO EM APARECIDA DE GOIÂNIA

Ana Caroline da Silva

Resumo


RESUMO: O presente estudo teve por objetivo utilizar o procedimento de pesquisa sobre as telecomunicações na estruturação do espaço geográfico na cidade de Aparecida de Goiânia tendo a abrangência territorial seja ela local, regional, nacional e internacional. Dentre alguns serviços básicos mostra que a telefonia foi privatizada ampliando a oferta de serviços e alterando o uso do território. Na cidade de Aparecida de Goiânia, a empresa Telegoiás (Telecomunicações de Goiás S/A), proporcionou o uso corporativo do território. Neste caso, o Estado se apropria das ações normativas e as corporações dos serviços e das redes técnicas oferecidas. As empresas de telecomunicações da cidade direcionam o capital e a norma se apresenta como a própria privatização, enquanto o Estado acompanha este processo, configurando na regulação híbrida do território. Com isso chega à conclusão de que as telecomunicações sofrem por bastantes mudanças no decorrer dos anos e que vem também nos aproximando e interagindo não somente com tecnologias, mas também com as pessoas ao nosso redor para que as nossas comunicações passam a ser a mola mestra da expansão capitalista no mundo. Assim conclui-se que os meios de comunicação não possuem apenas interesses comerciais, mas também ideológicos que é aonde chegamos a um ponto curioso que é na onde uma democracia, onde existe governo impondo uma propaganda ideológica única, existem vários grupos fazendo propagandas ideológicas diferentes. Então, cada jornal, revista, emissora, ou site podem ter uma ideia diferente para passar aos leitores. Por fim, temos que ter em mente que as telecomunicações nos ajudam bastante no dia a dia reduzindo assim a distância e ajudando na aproximação de pessoas.
PALAVRAS-CHAVE: Redes. Território. Uso corporativo do território.


Texto completo:

PDF

Referências


MAGNOLI, Demétrio. Globalização – Estado nacional e espaço mundial. São Paulo: Moderna, 2004. 128 p.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. O manifesto comunista. 19 ed, Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998. 133 p.

MARX, Karl. A origem do capital. 2 ed. São Paulo: Centauro, 2004. 116 p.

_______. O Capital – crítica da economia política. Livro 1, v. 2, 24 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011. 222 p.

_______. O Capital - critica da economia política: o processo global de produção capitalista. Livro 3, v. 5, 3 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981. 350 p.

V 3, N. 2, ago-dez. 2017

Revista Acadêmica Educação e Cultura em Debate

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: Uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008. 312 p.

MATTELART, Armand. A globalização da comunicação. Bauru: Edusc, 2000. 191 p.

________. A invenção da comunicação. Portugal: Instituto Piaget – Epistemologia e sociedade, 1994. 424 p.

________. História das teorias da comunicação. 8 ed. São Paulo: Editora Loyola, 2005. 227 p.

LUHAN, Marshall MC. O meio é a mensagem. Rio de Janeiro: Record, 1969. 188p. MEIRA JUNIOR, Wagner. Redes Metropolitanas de Alta Velocidade. RNP – Rede Nacional de Ensino e Pesquisa. v. 3, n. 6, nov./1999. Disponível em: . Acesso em: 05 set. 2017.

MELCHIOR, Silvia Regina Barbuy; SOUZA, Rafael Micheletti de. Recomendações para regulamentação de infraestrutura de telecomunicações em vias públicas no Brasil – cabeamento óptico. Associação Brasileira das Empresas Prestadoras de Serviços Especializados de Telecomunicações. 2001. 167 p. Disponível em: < http://www.inforede.net/Technical/Layer_1/Cabling/Fiber_Optic_4_%28POR%29.pdf >. Acesso em: 05 set. 2017.

MELO, Marcus André B. C. de. A década perdida: globalização, crise do Estado e metrópoles no Brasil. Em: GONÇALVES, Maria Flora (org.). O Novo Brasil Urbano – impasses, dilemas, perspectivas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1995. p. 249-260.

MIGLIORINI, Sonia Mar dos Santos. Indústria Paranaense: formação, transformação econômica a partir da década de 1960 e distribuição espacial da indústria no início do século XXI. Revista Eletrônica Geografar, Curitiba, v.1, n.1, p. 62-80, jul./dez. 2006. Disponível em: < http://revistas.ufpr.br/geografar/article/view/6843>. Acesso em: 08 set. 2017.

SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. 14 ed. Rio de Janeiro: Record, 2007. 174 p.

_______. Espaço e Método. São Paulo: Nobel, 1985. 120 p.

V 3, N. 2, ago-dez. 2017

Revista Acadêmica Educação e Cultura em Debate

_______. Metamorfoses do Espaço Habitado. São Paulo: Hucitec, 1988. 132 p.

_______. Da política dos Estados à política das Empresas. Cadernos da escola do Legislativo. Belo Horizonte, 1997.

_______. Modo de produção técnico-científico e diferenciação espacial. Em: Território. a.4, n.6, jan-jul, Rio de Janeiro, UFRJ, 1999. p. 5-20.

_______. Território, globalização e fragmentação. 5 ed. São Paulo: Editora Hucitec– Anpur, 2002. 332 p.

_______. Técnica, espaço, tempo: globalização e meio técnico cientifico informacional. São Paulo: Editora Hucinet, 1994. 176 p.

SANTOS, Milton; SILVEIRA, Maria Laura. O Brasil. Território e Sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro – São Paulo: Record, 2003. 474 p.

________. Redes e cidades. São Paulo: Editora Unesp, 2008. 161 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.