A PANDEMIA POR COVID-19 E A POPULAÇÃO TRANS: OUTRA VULNERABILIDADE? | Amaral | Psicologias em Movimento

A PANDEMIA POR COVID-19 E A POPULAÇÃO TRANS: OUTRA VULNERABILIDADE?

Abmael Cruz Amaral, Letícia Pereira Belo, Vinícius Novais Gonçalves de Andrade

Resumo


A pandemia causada por COVID-19 provocou inúmeras mortes no mundo inteiro, e expôs as vulnerabilidades sociais e estruturais da sociedade brasileira contemporânea, ressaltando a população trans. O ano em que houve mais mortes de pessoas trans no Brasil foi o de 2020, colocando-o como o país com maior taxa de assassinatos à população trans. Desta maneira, essa pesquisa tem o objetivo de analisar se a pandemia do COVID-19 fortaleceu a vulnerabilidade social experimentada pela população trans diante de um contexto em que medidas de isolamento social foram adotadas para conter o avanço do vírus Sars-CoV-2. Trata-se de uma revisão narrativa de literatura a partir de artigos e livros. Foram utilizados os descritores “População “LGBTQIA+” e “Pandemia” nas bases de dados científicos SciELO, PePsic, e o Google Scholar. Os resultados da pesquisa apontaram para definições conceituais de gênero (e os termos trans, transexual, travesti e transgênero); discussões sobre a pandemia de COVID-19 e sobre as consequências da pandemia para a população trans brasileira. Concluímos que o processo pandêmico acentuou a vulnerabilidade desse grupo populacional. Palavras-chave: Covid-19. Trans. Gênero. Vulnerabilidade Social.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, Vinicius Novais Gonçalves. Transfobia no percurso denunciativo brasileiro: um estudo a partir do Disque Direitos Humanos da Presidência da República. Tese de Doutorado – Pontifícia Universidade Católica de Goiás, 2017.

AQUINO, Estela, M. L. et al. Medidas de distância social para controle da pandemia COVID-19: Potenciais impactos e desafios no Brasil. Medidas de distância social para controle da pandemia COVID-19: Potenciais impactos e desafios no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva [online], v. 25, P. 2423-2446, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232020256.1.10502020. Acesso

em: 16 Nov. 2021.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TRAVESTIS E TRANSEXUAIS. Boletim nº

/2020. Disponível em: https://antrabrasil.files.wordpress.com/2020/11/boletim-2-

-assassinatosantra.pdf. Acesso em: 05 set. 2021.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE TRAVESTIS E TRANSEXUAIS. Mapa dos

Assassinatos de 2021. Disponível em:https://antrabrasil.files.wordpress.com/2021/07/boletim-trans-002-2021- 1sem2021-1.pdf. Acesso em: 22 ago. 2021.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Brasília: Senado Federal, Coordenação de Edições Técnicas, 2016. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2 016.pdf. Acesso em: 22 nov. 2021.

BUTLER, Judith. Corpos que importam. Sapere Aude – Belo Horizonte, v.6 - n.11, p.12- 16, 2015.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Renato Aguiar (trad). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

CALMON, Tricia Viviane Lima. As condições objetivas para o enfrentamento ao COVID-19: abismo social brasileiro, o racismo, e as perspectivas de desenvolvimento social como determinantes. NAU Social, [S. l.], v. 11, n. 20, p. 131–136, 2020. DOI: 10.9771/ns.v11i20.36543. Disponível em:

https://periodicos.ufba.br/index.php/nausocial/article/view/36543. Acesso em: 16 nov. 2021.

CRUZ, Luan Chagas da; ABREU, Dafynie Dutra de; VIRGENS, Gleice Souza das; VALE, Jessica de Sousa. Vulnerabilidade da População Trans no Acesso à Atenção à Saúde: Contexto Pandêmico. In: TORRES, C. A.; GADOTTI, M. (Org.). Diálogos Contemporâneos: Gênero e Sexualidade na Pandemia. São Luíz: Editora Expressão Feminista, 2021.

PEREIRA, Lourenço Barros de Carvalho; CHAZAN, Ana Cláudia Santos. O Acesso das Pessoas Transexuais e Travestis à Atenção Primária à Saúde: uma revisão integrativa. Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, v. 14, n. 41, 2019. Disponível em:

http://docs.bvsalud.org/biblioref/2019/06/996051/1795-10932-1-pb.pdf . Acesso em: 07 set. 2021.

DOURADO, Adalberto Davi Cruz; GOMES, Amanda Costa; SOUZA, Daniela de Andrade. Pandemia da Covid-19: a vulnerabilidade social das pessoas trans e travestis a luz da Teoria Queer. In: Seminário nacional de sociologia da UFS, 3., 2020, São Cristóvão, SE. Anais [...]. São Cristóvão, SE: PPGS/UFS, 2020.

ESTRELA, Fernanda Matheus et al. Pandemia da Covid 19: refletindo as vulnerabilidades a luz do gênero, raça e classe. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, p. 3431-3436, 2020.Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413- 81232020259.14052020. Acesso em: 16 de Nov. 20210.

FERREIRA, Lola; SILVA, Vitória Régia. O ano da pandemia e seu impacto nas mulheres, pessoas negras e LGBT+. Disponível em:

https://www.generonumero.media/retrospectiva-2020/. Acesso em: 10 set. 2021.

HARVEY, David. Política anticapitalista em tempos de COVID-19. In.: DAVIS, Mike, et al. Coronavírus e a luta de classes. Terra sem Amos: Brasil, 2020.

HIRT, Leila Maria. O cuidado pré-natal à luz da literatura: uma revisão

narrativa. Trabalho de Conclusão de Curso de Pós Graduação, Universidade Federal de Santa Maria, 2016.

JESUS, Jaqueline Gomes. Orientações sobre a população transgênero:

conceitos e termos. Brasília, 2012. Disponível em:

. Acesso em: 06 set. 2021.

LEWIS, Sophie. A crise do coronavírus mostra que chegou a hora de abolir a família. Blog Boitempo, 30 de março de 2020. Disponível em:

https://blogdaboitempo.com.br/2020/03/30/a-crise-do-coronavirus-mostra-quechegou-ahora-de-abolir-a-familia/. Acesso em: 03 set. 2021.

NUNES, Renata et al. Manifestações Neurológicas da COVID-19. Revista Científica Hospital Santa Izabel, v. 4, n. 3/4, p. 135-138, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.35753/rchsi.v4i3-4.181 Acesso em: 16 Nov. 2021.

OLIVEIRA, Alessandra Mawu Defendi. La realidad de mujeres transexuales y sus movimientos sociales en Sudamérica en tiempos de COVID-19. Revista Ciencias y Humanidades, v. 10, n. 10, p. 101-131, 2020. Disponível em: https://revistacienciasyhumanidades.com/index.php/home/article/view/105. Acesso em: 16 Nov. 2021.

RECKE, Amanda. Performatividade de gênero: Judith Butler e uma crítica à alguns conceitos desenvolvidos pelas teorias feministas tradicionais. COMFILOTEC, v. 7, n. 4, 2018.Disponível em:

https://www.fapcom.edu.br/revista/index.php/revista-comfilotec/article/view/252. Acesso em: 16 Nov. 2021.

ROCHA, Thaynara Ferreira; NETO, Emanuel de Jesus Carvalho; PIO, Marco Aurélio de Jesus. A (Des)Construção Social da Homofobia e os efeitos da pandemia da Covid-19 na Comunidade Lgbtqia+. In: TORRES, C. A.; GADOTTI, M. (Org.). Diálogos Contemporâneos: Gênero e Sexualidade na Pandemia. São Luíz: Editora Expressão Feminista, 2021. p. 02-16.

SANTOS, Laís Silveira. Dilemas morais da gestão pública brasileira no

enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Revista de Administração Pública, v. 54, n. 4, p. 909-922, 2020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034- 761220200219. Acesso em: 16 Nov. 2021.

VIANA, Igor. Políticas da performatividade: a experiência da Praia da Estação em Belo Horizonte e a afirmação de um direito menor . Revista de Ciências do Estado, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 1–15, 2020. DOI: 10.35699/2525-8036.2020.15143. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revice/article/view/e15143.

Acesso em: 16 nov. 2021.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.