O MANEJO CLÍNICO PSICANALÍTICO COM ADOLESCENTES: contribuições aos jovens analistas | Dourado | Psicologias em Movimento

O MANEJO CLÍNICO PSICANALÍTICO COM ADOLESCENTES: contribuições aos jovens analistas

Agna Pereira Dourado, Fernanda Romano Soares

Resumo


RESUMO: O presente trabalho aborda o manejo clínico psicanalítico com adolescentes, a fim de oferecer contribuições aos jovens analistas e com o objetivo de compreender as características e especificidades dos adolescentes no setting analítico. A análise de adolescentes é caracterizada por fatores de difícil manejo e impõe aos jovens analistas o enfrentamento de constantes desafios e particularidades ao longo de todo tratamento. O papel do analista é fundamental, pois proporcionará ao adolescente ser escutado em sua singularidade, diferentemente dos adultos que o cercam. A partir de um relato de caso articulou-se questões teóricas e práticas da clínica com adolescentes, e pôde-se observar que o encontro, entre analista e analisando, possibilita ao jovem ressignificar e dar sentido às suas dores, que envolvem o processo adolescente.

Palavras-chave: Manejo psicanalítico. Adolescentes. Psicanálise. Relato de caso.


Texto completo:

PDF

Referências


ABERASTURY, Arminda; KNOBEL, Mauricio. Adolescência normal: um enfoque psicanalítico. Porto Alegre: Artes Médicas, 1981.

ATALLAH, Alvaro Nagib; CASTRO, Aldemar Araujo. Revisões sistemáticas da literatura e metanálise: a melhor forma de evidência para tomada de decisão em saúde e a maneira mais rápida de atualização terapêutica. Diagnóstico & Tratamento, v. 2, n. 2, p.12-15, 1997.

AYUB, Renata Cardoso Plácido. O olhar de psicanalistas que escutam a adolescência: singularidades da clínica atual. 2009. 76 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica)-Faculdade de Psicologia, Pontíficia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

AYUB, Renata Cardoso Plácido; MACEDO, Mônica Medeiros Kother. A clínica psicanalítica com adolescentes: especificidades de um encontro analítico. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília, v. 31, n. 3, p.582-601, 2011.

BIRMAN, Joel. Tatuando o desamparo: a juventude na atualidade. In: Cardoso MR, organizador. Adolescentes. São Paulo: Escuta, 2006. p. 25-43.

BLOS, Peter. Adolescência: uma interpretação psicanalítica. 2 ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

CAHN, Raymond. O adolescente na psicanálise: a aventura da subjetivação. 1 ed. Rio de Janeiro: Cia de Freud, 1999.

CAMPAGNA, Viviane Namur; SOUZA, Audrey Setton Lopes De. Corpo e imagem corporal no início da adolescência feminina. Boletim de psicologia, São Paulo, v. 56, n. 124, p. 9-35, 2006.

CAPANEMA, Carla Almeida. As modalidades do ato e sua singularidade na adolescência. 2009. 96 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia)-Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009.

CASTRO, Maria Da Graça K.; STURMER, Anie. Crianças e adolescentes em psicoterapia: a abordagem psicanalítica. Porto Alegre: Artmed, 2009.

COLL, César; MARCHESI, Álvaro; PALÁCIOS, Jesús. Desenvolvimento psicológico e educação: Psicologia Evolutiva Vol 1. 2 ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.

CORDAZZO, Scheila Tatiana Duarte; VIEIRA, Mauro Luís. A brincadeira e suas implicações nos processos de aprendizagem e de desenvolvimento. Estudos e pesquisas em psicologia, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, jun. 2007.

COUTINHO, Luciana Gageiro. Pensando sobre as especificidades da clínica psicanalítica com adolescentes. Latin-American Journal of Fundamental Psychopathology on Line, v. 6, n. 2, p. 44-55, nov. 2006.

DICIONÁRIO ETIMOLÓGICO. Etimologia de adolescente. Disponível em: . Acesso em: 25 set. 2017.

DOCKHORN, Carolina Neumann de Barros Falcão; MACEDO, Mônica Medeiros Kother. A complexidade dos tempos atuais: reflexões psicanalíticas. Revista Argumento e Psicologia, v. 26, n. 54, p. 217-224, 2008.

DOLTO, Françoise. A causa dos adolescentes. 2 ed. Aparecida: Ideias & Letras, 2015.

FREUD, Anna. O ego e os mecanismos de defesa. Porto Alegre: Artmed, 2006.

FREUD, Sigmund. Um caso de histeria, três ensaios sobre sexualidade e outros trabalhos. Edição Standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1905/2006.

GRABOSKI, Iracilda Delourdes. Reflexões sobre transferência na clínica psicanalítica de adolescentes. 2010. 40 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Psicologia Clínica)-Pós-Graduação em Psicologia Clínica, Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2010.

LEVISKY, David Leo. Adolescência: reflexões psicanalíticas. 2 ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1998.

LÍRIO, Luciano de Carvalho. A construção histórica da adolescência. Protestantismo em Revista, São Leopoldo, v. 28, p.72-79, 2012.

KLEIN, Melanie. A Psicanálise de crianças. Rio de Janeiro: Imago, 1997.

KLEIN, Melanie. Amor, ódio e reparação. Rio de janeiro: Imago, 1975.

KUPERMANN, Daniel. Sobre o final da análise com crianças e adolescentes. Estilos da clínica, São Paulo, v. 12, n. 23, p. 182-197, dez. 2007.

MACEDO, Monica Medeiros Kother. Adolescência e psicanálise: intersecções possíveis. 2 ed. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012.

MATHEUS, Tiago Corbisier. Adolescência: história e política do conceito na psicanálise. 1 ed. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2007.

OLIVEIRA, Daniella Machado De; FULGENCIO, Leopoldo Pereira. Contribuições para o estudo da adolescência sob a ótica de Winnicott para a educação. Psicologia em revista, Belo horizonte, v. 16, n. 1, p.64-80, abr. 2010.

OUTEIRAL, José. Adolescer. 2 ed. Rio de Janeiro: Revinter, 2003.

POMPERMAYER, Ciane. O processo de luto do adolescente em relação às imagos parentais relacionado com a escolha de uma profissão. 1999. 94 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia)-Instituto de Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1999.

RASSIAL, Jean-Jacques. O adolescente e o psicanalista. 1 ed. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 1999.

REIS, Alberto Olavo Advincula; ZIONI, Fabiola. O lugar do feminino na construção do conceito de adolescência. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 27, n. 6, p. 472-477, 1993.

SAGNA, Philippe La. A adolescência prolongada, ontem, hoje e amanhã. In: Mental n.23, Quel avenir pour l’adolescence?. Paris: Diffusion Seuil, 2009, p. 17-28.

SANTOS, Larissa Forni Dos; SANTOS, Manoel Antônio Dos; OLIVEIRA, Érika Arantes De. A escuta na psicoterapia de adolescentes: as diferentes vozes do silêncio. Revista eletrônica saúde mental álcool e drogas, Ribeirão Preto, v. 4, n. 2, p. 01-15, jun. 2008.

SOUZA, Márcia Michele De; TEIXEIRA, Rita Petrarca. O que é ser um “bom” psicoterapeuta?. Aletheia, Canoas, n. 20, p. 45-54, jul./dez. 2004.

ZANETTI, Sandra Aparecida Serra; KUPFER, Maria Cristina Machado. O relato de casos clínicos em psicanálise: um estudo comparativo. Estilos da clínica, São Paulo, v. 11, n. 21, p. 170-185, dez. 2006.

ZIMERMAN, David E. Manual de técnica psicanalítica: uma re-visão. 1 ed. Porto Alegre: Artmed, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.