CRIANÇAS TRANS: O PROCESSO DE INCLUSÃO NA PRIMEIRA ETAPA DO ENSINO FUNDAMENTAL

Guilherme Sportari, Vinícius Novais Gonçalves de Andrade

Resumo


O presente artigo tem como objetivo analisar e compreender a realidade das crianças transexuais brasileiras em um contexto da busca pela inclusão destas na primeira etapa do Ensino Fundamental. Para sua elaboração, foram adotadas praticas metodológicas de revisão integrativa com vistas à desenvolver novos conhecimentos com base em informações de pesquisas anteriores, a partir das quais foram construídas as seguintes categorias temáticas: O contexto histórico das transexualidades e travestilidades, Os estereótipos da criança transexual na atualidade, A necessidade de uma proposta de inclusão escolar para as crianças transgêneros, A importância do professor no combate à transfobia no Ensino Fundamental e Uma proposta de capacitação para os professores em prol da inclusão dos transexuais na escola. Acerca da transexualidade infantil, se destaca o processo de descriminação, que atualmente é o principal motivo de evasão escolar deste grupo social. Conclui-se que para a mudança desta realidade se faz necessária atenção e compromisso da comunidade escolar, com ênfase no professor, que deve buscar, por meio da formação continuada, ferramentas para combater a transfobia.

Palavras-Chave: Transexualidade. Gênero. Educação Infantil. Inclusão Social. Trans.


Texto completo:

PDF

Referências


ALFIERI, Francesco. Pessoa humana e singularidade em Edith Stein. Filosofia. São Paulo: Editora Perspectiva, 2014.

ANDRADE, Daniel de Souza et al. O papel da escola e do professor quanto ao assunto homossexualidade: um estudo com professores de uma escola pública. Disponível em: Acesso em: 15 out. 2018

ANDRADE, Vinicius Novais Gonçalves de. Transfobia no percurso denunciativo brasileiro: um estudo a partir do Disque Direitos Humanos da Presidência da República. Disponível em: Acesso em: 09 set. 2018

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2000.

ARIÉS, Philippe. História Social da Criança e da Família. 2. Ed. Tradução de Dora Flaksman. Rio de Janeiro: LTC Editora, 1981.

V 5, N. 1, jan-dez. 2019

Revista Acadêmica Educação e Cultura em Debate

BENEDETTI, Marcos. Toda Feita: o corpo e o gênero das travestis. Rio de Janeiro: Garamond Universitária, 2005.

BENTO, Berenice. O que é transexualidade? São Paulo, Editora Brasiliense (Coleção Primeiros Passos), 2008.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Disponível em: Acesso em: 10 set. 2018

______. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Cadernos SECAD 4 – Gênero e diversidade sexual na escola: reconhecer diferenças e superar preconceitos. Esplanada dos Ministérios, Bloco L, Brasília, Distrito Federal, 2007.

_____. Secretaria de Educação. Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais. Pesquisa Nacional sobre o Ambiente Educacional no Brasil 2015: as experiências de adolescentes e jovens lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais em nossos ambientes educacionais. Curitiba: ABGLT, 2016. Disponível em: < http://static.congressoemfoco.uol.com.br/2016/08/IAE-Brasil-Web-3-1.pdf> Acesso em: 31 ago. 2018.

_____. Decreto nº 8.727, de 28 de abril de 2016. Dispõe sobre o uso do nome social e o reconhecimento da identidade de gênero de pessoas travestis e transexuais no âmbito da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Disponível em: Acesso em: 11 out. 2018

_____. Organização Pan-Americana de Saúde. OMS divulga nova Classificação Internacional de Doenças (CID 11). Disponível em: Acesso em: 31 ago. 2018.

_____. Resolução nº 1, de 29 de janeiro de 2018. Conselho Federal de Psicologia. Estabelece normas de atuação para as psicólogas e os psicólogos em relação às pessoas transexuais e travestis. Disponível em: Acesso em: 24 ago. 2018.

V 5, N. 1, jan-dez. 2019

Revista Acadêmica Educação e Cultura em Debate

_____. Secretaria de Educação Básica. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília: MECSEB, 1997. Disponível em: Acesso em: 15 set. 2018.

BROOME, M. E. Integrative literature reviews for the development of concepts. In: RODGERS, B. L.; CASTRO, A. A. Revisão sistemática e meta-análise. 2006. Disponível em: . Acesso em: 31 ago. 2018.

BUTLER, Judith. Corpos que importam. Sapere Aude – Belo Horizonte, v.6 - n.11, p.12-16. 2015.

BUTLER, Judith. Problemas de Gênero: feminismo e subversão da identidade. Renato Aguiar (trad). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CARDOSO, Luan Pattel. Inclusão de alunos transexuais nas escolas municipais. Disponível em: Acesso em: 13 set. 2018.

DSM-5. Manual diagnóstico e estatístico de transtorno. American. Maria Inês Corrêa Nascimento, et. al., (trad). Porto Alegre: Artmed. 2014

FARIA, Luiz Antônio de et al. Guia para trabalhos acadêmicos. Aparecida de Goiânia: Faculdade Alfredo Nasser, 2017. Disponível em: Acesso em: 01 nov. 2018.

FRANCO, Neil; CICILLINI, Graça Aparecida. Universo trans e educação: construindo uma área de conhecimento. Disponível em: Acesso em: 01 set. 2018.

GADOTTI, Moacir. Boniteza de um sonho: ensinar-e-aprender com sentido. Novo Hamburgo: Feevale, 2003.

GROSSI, Marcia Gorett Ribeiro et al. Transexualidade na formação do professor da educação básica: desvelando a realidade brasileira. Disponível em: Acesso em: 31 out. 2018.

KENNEDY, Natacha. Crianças transgênero: mais do que um desafio teórico. Disponível em: Acesso em: 11 set. 2018.

V 5, N. 1, jan-dez. 2019

Revista Acadêmica Educação e Cultura em Debate

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? São Paulo: Cortez, 1998.

LIMA, Flávia Cunha. Preconceito e Discriminação no Ambiente Escolar. Disponível em: Acesso em: Acesso em: 01 set. 2018.

LINDERN, Daniele, et al. Travestis e exclusão social: a sociedade e seus preconceitos. Disponível em: Acesso em: 13 set. 2018.

LODI, Ana; VERDADE, Kelly Kotlinski. Transexualidade e infância: buscando um desenvolvimento saudável. Disponível em: Acesso em: 22 set. 2018.

LOPES, André Cõrtes Vieira. Transexualidade: Reflexos da Redesignação Sexual. Disponível em: Acesso em: 10. set 2018.

MENDES, A. L. L.; FRACOLLI, L. A. Revisão sistemática de literatura e metassíntese qualitativa: considerações sobre sua aplicação na pesquisa em enfermagem. Texto Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 17, n. 4, p. 771-779, out./dez. 2008.

MORERA, Jaime Alonso Caravaca; PADILHA, Maria Itayra. A realidade transexual desde a perspectiva histórica e cisheteronormativa. Disponível em: Acesso em: 31 ago. 2018.

RIBAS, Juliana; SEVERO, Anaise. Direito, identidade de gênero e inclusão: a transexualidade no supremo tribunal federal. Disponível em: Acesso em: 24 ago 2018.

RODRIGUES, Cássio Moreira; BARROS, Sulivan Charles. Transexualidade na infância: reflexões a partir do documentário “meu eu secreto - histórias de crianças trans”. Disponível em: Acesso em: 15 out. 2018.

ROSSI, Alexandre José. A formação continuada de professores como estratégia de implementação da política de combate à homofobia. Disponível em: Acesso em: 10 set. 2018.

V 5, N. 1, jan-dez. 2019

Revista Acadêmica Educação e Cultura em Debate

SAMPAIO, Liliana Lopes Pedral; COELHO, Maria Thereza Ávila Dantas. A transexualidade na atualidade: discurso científico, político e histórias de vida. Disponível em: Acesso em: 10 out. 2018.

SILVA, Victor Nathan Fontes; SOUZA, Antônio Vital Menezes de. Pessoas trans: processos de exclusão e inclusão social. Disponível em: Acesso em: 10 set. 2018.

ZANNETE, Jaime Eduardo; FELIPE, Jane. Dos enigmas da infância: quando a transexualidade tensiona os scripts de gênero. Disponível em: Acesso em: 01 out. 2018.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.