ESTUDO DOS AFASTAMENTOS DE SERVIDORES DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE GOIÁS POR MOTIVO DE TRANSTORNOS MENTAIS

Patrícia Cristina Ferreira Bernardes Bizinoto

Resumo


As patologias psiquiátricas se relacionam com as condições de trabalho sendo responsáveis por sofrimento e incapacidade social e de trabalho, especialmente nos servidores da área de segurança pública. A rotina de trabalho destes servidores é marcada por constante pressão e necessidade de manter-se sempre em estado de alerta, além do uso frequente de arma de fogo e do contato constante com a violência, fatores que, dentre outros, geram grandes impactos na qualidade e no estilo de vida do servidor da área de segurança pública, podendo ser desencadeantes de transtornos mentais e, consequentemente, resultarem em afastamento por licença médica. O presente trabalho tem por objetivo avaliar numericamente a ocorrência de transtornos mentais em servidores da polícia civil do estado de Goiás nos anos de 2016, 2017 e 2018, relatando as patologias mais prevalentes causadoras de afastamentos por licença médica, relacionando-as com os cargos ocupados pelos servidores e informando o período médio de afastamento. Desta forma, este trabalho busca conhecer detalhadamente as causas de afastamento e contribuir para o desenvolvimento de políticas públicas que melhorem as condições de trabalho e priorizem o suporte dado aos servidores afetados por transtornos mentais gerando, consequentemente, economia aos cofres públicos e melhoria nos serviços prestados à população. O presente estudo foi feito de forma quantitativa e retrospectiva a partir de dados referentes aos anos de 2016, 2017 e 2018 que informam as patologias que afetam os servidores, os seus respectivos cargos e o tempo de afastamento cedido por licença.

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais – DSM-5. São Paulo, 2014, 947 p.

ANDRADE, Laura Helena; WALTER, Ellen; GENTIL, Valentim; LAURENTI, Ruy. Prevalence of ICD-10 mental disorders in a catchment area in the city of São Paulo, Brazil. Social psychiatry and psychiatric epidemiology. 2002, vol. 37, p. 316-325.

ANDREATINIA, Roberto; BOERNGEN-LACERDA, Roseli; FILHO, Dirceu Zorzetto. Tratamento farmacológico do transtorno de ansiedade generalizada: perspectivas futuras. Revista Brasileira de Psiquiatria. 2001, v. 23, n. 4, p. 233-242.

ARAUJO, Sônia Regina Cassiano de; MELLO, Marco Túlio de; LEITE, José Roberto. Transtornos de ansiedade e exercício físico. Revista Brasileira de Psiquiatria. 2007, v. 29, n. 2, p. 164-171.

BARROS, Márcia Maria Mont'Alverne de; CHAGAS, Maristela Inês Osawa; DIAS, Maria Socorro de Araújo. Saberes e práticas do agente comunitário de saúde no universo do transtorno mental. Ciência & Saúde Coletiva. 2009, v. 14, n. 1, p. 227-232.

BOSAIPOL, Nayanne Beckmann; BORGES, Vinícius Ferreira; JURUENA, Mario Francisco. Transtorno bipolar: uma revisão dos aspectos conceituais e clínicos. Revista FMRP-USP. 2017, Suplemento temático: psiquiatria I, cap. 8, n. 50, p. 72-84.

BOTEGA, Neury J.; BIO,Márcia R.; ZOMIGNANI, Maria Adriana; JUNIOR, Celso Garcia; PEREIRA, Walter A. B. Transtornos do humor em enfermaria de clínica médica e validação de escala de medida (HAD) de ansiedade e depressão. Revista Saúde Pública. 1995, v. 29, n. 5, p. 355-363.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado Federal, 1988.

CASTILLO, Ana Regina G. L.; RECONDO, Rogéria; ASBAHR, Fernando R.; MANFRO, Gisele G. Transtornos de ansiedade. Revista Brasileira de Psiquiatria. 2000, v. 22, supl. 2, p. 20-23.

CASTRO, Maria Cristina d’Avila de; CRUZ, Roberto Moraes. Prevalência de Transtornos Mentais e Percepção de Suporte Familiar em Policiais Civis. Psicologia: Ciência e Profissão. 2015, vol. 35, n. 2, p. 271-289.

CAVALCANTE, Simone Neno. Notas sobre o fenômeno depressão a partir de uma perspectiva analítico-comportamental. Psicologia: Ciência e Profissão. 1997, v. 17, n. 2, p. 2-12.

CGE. Folha de Pagamento – Visão Geral. Goiás Transparente. Disponível em: . Acesso em: 27 de março de 2019.

DALGALARRONDO, Paulo. Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais. 3ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2019, 520 p.

DESOUSA, Diogo Araújo; MORENO, André Luiz; GAUER, Gustavo; MANFRO, Gisele Gus; KOLLER, Silvia Helena. Revisão sistemática de instrumentos para avaliação de ansiedade na população brasileira. Avaliação Psicológica - Interamerican Journal of Psychological Assessment. 2013, v. 12, n. 3, p. 397-410.

FLECK, Marcelo Pio de Almeida; LIMA, Ana Flávia Barros da Silva; LOUZADA, Sérgio; SCHESTASKY, Gustavo; HENRIQUES, Alexandre; BORGES, Vivian Roxo; CAMEY, Suzi. Associação entre sintomas depressivos e funcionamento social em cuidados primários à saúde. Revista de Saúde Pública. 2002, v. 36, n. 4, p. 431-438.

FLECK, Marcelo Pio de Almeida; LAFERB, Beny; SOUGEYC, Everton Botelho; PORTOD, José Alberto Del; BRASILE, Marco Antônio; JURUENA, Mário Francisco. Diretrizes da Associação Médica Brasileira para o tratamento da depressão. Revista Brasileira de Psiquiatria. 2003, v. 25, n. 2, p. 114-122.

GOIÁS. Lei n. 14.275, de 25 de setembro de 2002. Dispõe sobre a investidura nos cargos do Quadro de Pessoal da Polícia Civil e dá outras providências. Diário Oficial do Estado de Goiás, 30 de setembro de 2002.

GOIÁS. Lei n. 16.901, de 26 de janeiro de 2010. Dispõe sobre a Lei Orgânica da Polícia Civil do Estado de Goiás e dá outras providências. Diário Oficial do Estado de Goiás, 29 de janeiro de 2010, p. 3.

LIMA, Fabíola Polo de; BLANK, Vera Lúcia Guimarães; MENEGON, Fabrício Augusto. Prevalência de Transtorno Mental e Comportamental em Policias Militares/SC, em Licença para Tratamento de Saúde. Psicologia: Ciência e Profissão. 2015, v. 35, p. 824-840.

LOPES, Claudia S.; COUTINHO, Evandro S. F.; Transtornos mentais como fatores de risco para o desenvolvimento deabuso/dependência de cocaína: estudo caso-controle. Revista de Saúde Pública. 1999, v. 33, n. 5, p. 477-486.

MARGIS, Regina; PICON, Patrícia; COSNER, Annelise Formel Cosner; SILVEIRA, Ricardo de Oliveira. Relação entre estressores, estresse e ansiedade. Revista de Psiquiatria. 2003, v. 25, supl. 1, p. 65-74.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; ASSIS, Simone Gonçalves de; OLIVEIRA, Raquel Vasconcellos Carvalhaes de. Impacto de atividades profissionais na saúde física e mental dos policiais civis e militares do Rio de Janeiro. Ciência e saúde coletiva. 2011, vol.16, n.4, p. 2199-2209.

MORAES, Marco Aurélio Valle de; NASCIMENTO, Rose Daise Melo do. Contrato terapêutico grupal desenvolvido no ambulatório de ansiedade e depressão: relato de experiência. Revista Nufen. 2013, v. 5, n. 2, p. 5-21.

PAULINO, Célia Aparecida; PREZOTTO, Andrea Oriani; CALIXTO, Rosilene Farias. Associação entre estresse, depressão e tontura: uma breve revisão. Revista Equilíbrio Corporal e Saúde. 2009, v. 1, p. 33-45.

PINHO, Miriam Ximenes; CUSTODIO, Osvladir; MAKDISSE, Marcia. Incidência de depressão e fatores associados em idosos residentes na comunidade: revisão de literatura. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2009, v. 12, n. 1, p. 123-140.

PINTO, Liana Wernersbach; FIGUEIREDO, Ana Elisa Bastos; SOUZA, Edinilsa Ramos de. Sofrimento psíquico em policiais civis do Estado do Rio de Janeiro. Ciência e saúde coletiva. 2013, vol.18, n.3, p. 633-644.

REINER, Robert. A política da polícia. 3a edição. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004, p. 376.

RIBEIRO, Marcelo. Organização de serviços para o tratamento da dependência do álcool. Revista Brasileira de Psiquiatria. 2004, n. 26, supl. I, p. 59-62.

SADOCK, Benjamin J.; SADOCK, Virginia A.; RUIZ, Pedro. Compêndio de psiquiatria: ciência do comportamento e psiquiatria clínica. 11ª edição. Porto Alegre: Artmed, 2017, 1.490 p.

SCHEFFER, Morgana; PASA, Graciela Gema; ALMEIDA, Rosa Maria Martins de. Dependência de álcool, cocaína e crack e transtornos psiquiátricos. Psicologia: Teoria e Pesquisa. 2010, v. 26, n. 3, p. 533-541.

SEGPLAN. Licença para tratamento de saúde. Portal do Servidor. Disponível em: . Acesso em: 27 de março de 2019.

SILVEIRA, Lucineia Daleth da ; DUARTE, Maria de Fátima da Silva. Níveis de depressão, hábitos e aderência a programas de atividades físicas de pessoas diagnosticadas com transtorno depressivo. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano. 2004, v. 6, n. 2, p. 36-44.

SOUZA, Edinilsa Ramos; MINAYO, Maria Cecília de Souza. Policial, risco como profissão: morbimortalidade vinculada ao trabalho. Ciência e saúde coletiva. 2005, v. 10, n.4, p. 917-928.

SPODE, Charlotte Beatriz; MERLO, Alvaro Roberto Crespo. Trabalho policial e saúde mental: uma pesquisa junto aos capitães da polícia militar. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre. 2006, v. 19, n. 3, p. 362-370.

WAGNER, Luciane Carniel; STANKIEVICH, Rosiani Angélica Paim; PEDROSO, Fleming. Saúde mental e qualidade de vida de policiais civis da região metropolitana de Porto Alegre. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. 2012, v.10, n.2, p. 64-71.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.