MEDIDAS PARA REDUÇÃO DO ABSENTEÍSMO NAS EMPRESAS

Danielle Feitosa Barreto Santos, Renata Ferreira Borges, Humberto César Machado

Resumo


O presente trabalho analisa as medidas para a redução do absenteísmo nas
empresas. A metodologia da pesquisa utilizada é exploratória, feita a partir de vários estudos, onde são apresentadas contribuições para diminuir o absenteísmo e aumentar a motivação entre os trabalhadores. O artigo menciona os resultados que alguns benefícios trazem para o trabalhador como forma de motiva-los, gerando assim, resultados satisfatórios e diminuindo os efeitos indesejáveis. Foram abordados as causas e fatores do absenteísmo das pessoas;
como e porque elas necessitam fazer isso e, sobretudo, foram verificadas as ocorrências, priorizando hábitos comportamentais dos indivíduos devido a quantidade de falta no trabalho, postulando medidas tanto em benefícios da empresa quanto de seus funcionários para diminuir as constantes ausências.


Texto completo:

PDF

Referências


ALTMANN, Rob. "Forecasting your organizational climate". Journal of Property

Management. Chicago: v. 65, n. 4, p. 62-65, 2000

ARAUJO, L. C. G. Gestão de pessoas: estratégias e integração organizacional. São Paulo:

Atlas, 2006.

ARGENTI, Paul A. Comunicação empresarial. Tradução Paulo Roberto de Miguel. Rio de

Janeiro: Elsevier, 2014.

ARH Fuzinatto, S Nascimento, IB Dalbosco – Revista Reuna, 2017

BEHAVIOR. In: Psychological Bulletin, Baltimore, 1999.

CHÉR, Rogério. Engajamento. Rio de Janeiro: Atlas, 2016

CHIAVENATO, Idalberto. Administração: teoria, processo e prática. 2. ed. São Paulo:

Makron Books, 1994.

______, Idalberto. Planejamento, recrutamento e seleção de pessoal. Como agregar

talentos à empresa. São Paulo: Atlas, 1999.

______, Idalberto. Recursos Humanos.7ª ed. São Paulo: Atlas, 2002.

______, Idalberto. Administração de recursos humanos: fundamentos básicos. 5 ed. São

Paulo: Atlas, 2003

______, Idalberto; Introdução a teoria geral da administração. Rio de Janeiro. Elsevier,

ISSN: 2447-9691 v. 4, n.1, jan.-jun. 2018, p.77-91.

Qualia: a ciência em movimento 90

______, Idalberto. Gestão de Pessoas: O novo papel dos recursos humanos nas

organizações. 4. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

______, Idalberto. Recursos Humanos: O capital humano das organizações. 8ª edição. São

Paulo: Atlas.2008.

COOPER, D. R.; SCHINDLER, P. S. Métodos de pesquisa em administração. 12. ed. Porto

Alegre: AMGH, 2016.

COUTO, H. A. Absentismo. Uma visão bem maior que a simples doença. Ergo n.2. jul.

______, H. A. Temas de Saúde Ocupacional: coletânea dos cadernos ERGO. 1. ed. Belo

Horizonte: ERGO, 1987

DAVIS, Keith; NEWSTROM, John W. Comportamento humano no trabalho: uma

abordagem psicológica. 3. reimp. da 1 ed. de 1992. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.

DUBRIN, Andrew J. Princípios da Administração. Tradução Roberto

FOREHAND, G. A.; GILMER, B. V. H. Envioronmental variations in studies of

organization

GIL, Antonio Carlos. Administração de Recursos Humanos. São Paulo: Atlas, 1994

LUZ, R.S. Clima Organizacional. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

MARQUES NETO, A. D. Absentismo nas organizações. Monografia. Centro Universitario

de Brasília, Brasília-DF, 2006

MARRAS, J.P. Administração dos Recursos Humanos: Do Operacional ao Estratégico.

ed. São Paulo: Futura, 2000.

MILKOVICH, Gerge T.; BOUDREAU, John W. Administração de Recursos Humanos.

São Paulo: Atlas, 2000.

MINADEO. 4 ed.Rio de Janeiro:LTC,2001.

NETO, Alonso D. M. Absenteísmo nas empresas. 2006. 41 f. Monografia (Conclusão de

Curso). Centro universitário Brasília, Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas, Brasília.

PIMENTA, Maria Alzira. Comunicação empresarial: conceitos e técnicas para

administradores, 7 ed. Campinas, SP: Alinea, 2010.

QUICK, T.C.: LAPERTOSA, J.B. Analise do absenteísmo em usina siderúrgica.

ROBBINS, Etephen Paul. Administração: mudanças e perspectivas. São Paulo: Saraiva,

ROBBINS, S. P. Comportamento Organizacional. 8. Ed. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

ISSN: 2447-9691 v. 4, n.1, jan.-jun. 2018, p.77-91.

Qualia: a ciência em movimento 91

RUGGIERO, Alberto Pirró. Qualidade da comunicação interna. 08 out. 2002. Disponível

em: http://www.rh.com.br. Acessado em 09 jun.2018.

SILVA, Rosiane. Satisfação e motivação no trabalho. Recursos Humanos: Coletânea de

artigos, Livro III, p. 281-283, 2013.

SIMURRO. Alberto Ogata Sâmia. Guia prático de Qualidade de Vida: Como planejar e

gerenciar o melhor programa para a sua empresa, São Paulo: Elsevier, 2009.

SOUTO, D. F. Absenteísmo, preocupação constante das organizações. Temas de Saúde

Ocupacional. Eletrobrás: Gridis, 1980.

STUDT, Maurício. A importância da comunicação e as relações com o público interno.

Disponível em: http://contexto.com.br/convicomcomunicamauriciostud.htm. Acessado em

/06/2018.

WOOD JR, Thomaz; PICARELLI, Filho. Remuneração Estratégica: A nova vantagem

competitiva. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2004.

ZAPELINI, L. B. A insatisfação no trabalho como fator determinante de Absenteísmo e

de rotatividade: uma abordagem ergonômica. São Paulo: Departamento de Métodos

Quantitativos e de Produção da USP, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.