COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL: Um instrumento de influência no cotidiano das organizações

Flávia Aparecida Rodrigues Gonçalves, Jéssica Lorrane Silva de Oliveira Lima, José Calixto de Souza Pires

Resumo


RESUMO: A comunicação organizacional é um processo de transferência de ideias e informações de uma pessoa para outra e tem como objetivo nas organizações a formação e aperfeiçoamento entre um departamento e outro, tendo de ser praticada com consciência para alcançar as metas e gerar os resultados pretendidos. A presente pesquisa tem como objetivo geral analisar a comunicação organizacional como um instrumento de influência no cotidiano das organizações, cujos objetivos específicos são conhecer os aspectos teóricos da comunicação organizacional, avaliar a importância da comunicação organizacional para as empresas, levantar os pontos positivos e negativos da comunicação organizacional e analisar a influência da comunicação organizacional no cotidiano das empresas. Como metodologia, utilizou-se a pesquisa bibliográfica. Os resultados demonstram que, para se obter sucesso nas organizações é preciso que o emissor e o receptor tenham um adequado entendimento da mensagem transmitida e a recebida. Quando a comunicação não é divulgada de forma adequada, podem causar transtornos, comprometer a produtividade e gerar perda de tempo, por não se ter uma informação ou por não saber o que fazer ou como fazer. Assim, as dificuldades encontradas na comunicação organizacional podem ser percebidas no ato da comunicação e serem esclarecidas.

PALAVRAS-CHAVE: Comunicação organizacional. Influência. Cotidiano das organizações.


Texto completo:

PDF

Referências


ALTENFELDER, Ruy. Comunicação, uma área estratégica. Seminário de Comunicação Banco do Brasil. Rio de Janeiro: Gráfica do Banco do Brasil, 1999.

ANDRADE, Cândido Teobaldo de Souza. Para entender relações públicas. 2.ed. São Paulo: Biblos, 1965.

ANGELM, Maria Terezinha. Comunicação nas organizações da era do conhecimento. São Paulo: Atlas, 2010.

ARANTES, Nélio. Sistemas de gestão empresarial. São Paulo: Atlas, 1994.

BOWDITCH, James L; BUONO, Anthony F. Elementos de Comportamento Organizacional. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

BRAGA, Clarissa Daguer; MARQUES, Antônio Luiz Marques. Comunicação e mudança: a comunicação como elemento facilitador do processo de mudança organizacional. Revista FAE, Curitiba, v. 11, n. 1, jan./jun.2008. Disponível em: Acesso em: 03 fev. 2014.

BUENO, Wilson da Costa. Comunicação Empresarial – Teoria e Pesquisa. Barueri, SP: Manole, 2003.

BUENO, Wilson da Costa. A Comunicação empresarial estratégica: definindo os contornos de um conceito. Conexão – Comunicação e Cultura, UCS, Caxias do Sul, v. 4, n. 7, p. 11-20, jan./jun. 2005. Disponível em: http://www.ucs.br/etc/revistas/index.php/conexao/article/viewFile/146/137. Acesso em: 30 mar. 2014.

BUENO, Wilson da Costa. Comunicação empresarial: políticas e estratégicas. São Paulo: Saraiva, 2009.

CARVALHO, G. M. R. de; TAVARES, M. da S. Informação e conhecimento: uma abordagem organizacional. Rio de Janeiro, 2001.

CASALI, Adriana Machado. Comunicação integrada e novas tecnologias de informação. Disponível em: http://www.sinprorp.org.br/clipping/2004/170.htm. Acesso em: 13 mar. 2014.

CHIAVENATO, Idalberto. Introdução a Teoria Geral da Administração. 7.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003.

DAVIS, Keith; NEWSTROM, John W. Comportamento humano no trabalho. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2001, v.2.

DINSMORE, Paul; Neto, Fernando Henrique da Silveira. Gerenciamento de projetos e o

fator humano. Rio de Janeiro. Qualitymark, 2007.

GRUNIG, James; GRUNIG, Larissa; DOZIER, David. Manager’s guide to excellente in publics relations and communication management. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, Inc., 1995.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 1992.

KOTLER, Philip. Marketing para o século XXI. São Paulo: Futura, 1999.

KUNSCH, Margarida Maria Krohling. Planejamento de relações públicas na comunicação integrada. São Paulo: Summus, 2003.

LA COADIC,Y. A ciência da informação. 2.ed. Brasília: Briquete de Lemos, 2004.

LEITÃO, Sérgio Marcos Silva. A Comunicação na empresa e sua influência nos projetos. Disponível em: . Acesso em: 06 abr. 2014.

LIMA, F. O.; TEIXEIRA, P. C. Direcionamento estratégico e gestão de pessoas nas organizações. São Paulo: Atlas, 2000.

MATOS, Gustavo Gomes de. Comunicação sem complicação: como simplificar a prática da comunicação nas empresas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

MAXIMINIANO, Antonio César Amaru. Introdução à Administração. São Paulo: Atlas, 2000.

MEAGINSON, Leon C.; MOSLEY, Donald C.; PIETRI, PAUL H. Jr. Administração conceitos e aplicações. São Paulo: Harbra, 1986.

MIRARCHI, Vanessa. Comunicação organizacional. Publicados em 16 abr. 2009. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2014.

MORESI. Eduardo Amadeu Dutra. Inteligência organizacional e competitiva. Brasília: Unesco, 2006.

NASSAR, Paulo; FIGUEIREDO, Rubens. O que é comunicação empresarial. São Paulo: Brasiliense, 1995.

NETTO, Samuel Pfromm. Comunicação de massa. Porto Alegre: USP, 1972.

NEVES, Roberto de Castro. Comunicação empresarial integrada. Rio de Janeiro: Mauad, 2000.

ODEBRECHT, Norberto. Sobreviver, crescer e perpetuar: tecnologia empresarial. Salvador: Odebrecht, 3.ed., 1998.

OLIVEIRA, J. F. Tecnologias da Informação e Comunicação. São Paulo: Érica, 2003.

PEREIRA, R.C.F.; BERLLINI, C.G.P. As redes como tecnologia de apoio à gestão do conhecimento. In: AGELONI, M. T. Organizações do conhecimento: infraestrutura, pessoas e tecnologia. São Paulo: Saraiva, 2008.

PIMENTA, Maria Alzira. Comunicação empresarial. 6.ed. Campinas, SP: Alínea, 2009.

PINHO, J. B. Comunicação nas organizações. Viçosa: UFV, 2006.

POTER, Michael E. Estratégia competitiva: técnicas para análise de indústrias e da concorrência. 2.ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.

REGO, F. G. T. do. Comunicação empresarial, comunicação institucional: conceitos, estratégias, sistemas, estrutura, planejamento e técnicas. São Paulo: Summus, 1996.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. 11.ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005.

ROBBINS, Stephen P. Comportamento organizacional. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 2003.

SCHERMERHORN Jr., JONH R. Fundamentos do comportamento organizacional. 3.ed. Porto Alegre: Bookman, 1991.

SILVA, L.L da; REIS, A. C. G. Comunicação Empresarial e sua influência no cotidiano das organizações. FAZU em Revista. Uberaba, n. 6, p. 121-192, 2009. Disponível em: http://www.google.com.br/url?sa=t&rct=j&q=&esrc=s&source=web&cd=1&ved=0CCoQFjAA&url=http%3A%2F%2Fwww.fazu.br%2Fojs%2Findex.php%2Ffazuemrevista%2Farticle%2Fdownload%2F29%2F23&ei=T6Z2U4HpBYee8gGv54DgBg&usg=AFQjCNF7sqqyeCLrbrtCz-h9uNswrq3DsQ&bvm=bv.66917471,d.b2U. Acesso em: 03 fev. 2014.

TÓFANI, Flávio; RIBEIRO, Rute Alice. Comunicação organizacional utilizada como estratégia competitiva de mercado. Disponível em: . Publicado em 23 de junho de 2009. Acesso em: 30 mar. 2014.

TERRA, J.C. Gestão do conhecimento: o grande desafio empresarial. São Paulo: Negócio, 2003.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. 5.ed. São Paulo: Vozes, 2000.

TORQUATO, Gaudêncio. Comunicação empresarial, comunicação institucional: conceitos, estratégias, sistemas, estrutura, planejamento e técnicas. São Paulo: Summus, 1986.

TORQUATO, Gaudêncio. Tratado de comunicação organizacional e política. São Paulo: Pioneira Thomson, 2004.

TORQUATO, Gaudêncio. Tratado de Comunicação Organizacional. São Paulo: 2002.

VINCENTINO, Claudio; DORIGO, Gianpaolo. História para o Ensino Médio. São Paulo: Scipione, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.