GESTÃO DO CONHECIMENTO CONTÁBIL E COMPETIÇÃO ANALÍTICA: estratégias de integração de informações em plano de negócio (Empresa Circo de Eventos)

Fernando de Jesus Souza

Resumo


Trata-se o presente artigo sobre a aplicação de gestão de conhecimento contábil e competição analítica como estratégia de informação na empresa circo de eventos, dentro do plano de negócios desta empresa como prestadora de serviços no segmento de formatura. O planejamento estratégico estará integrado com a gestão de conhecimento contábil. A metodologia utilizada foi a de pesquisa bibliográfica e de campo referente a três outras empresas do segmento, para esta finalidade utilizou-se de análise qualitativa. Concluiu-se que o planejamento econômico-financeiro integrado com gestão de conhecimento contábil fundamentado em competição baseada na análise, possibilitou atingir rentabilidade, controle de custos e viabilidade econômico-financeira do empreendimento.

Palavras-chave: Gestão do conhecimento contábil. Gestão da informação. Competição baseada na análise. Planejamento estratégico contábil. Plano de negócios.


Texto completo:

PDF

Referências


ANTHONY, Robert Newton. Contabilidade gerencial: uma introdução à contabilidade. Trad por Luiz Aparecido do Caruso. São Paulo: Atlas, 1981.

BAUMARD, P. Tacit knowledge in Organizations. New York: Sage Publications, 1999.

BEUREN, Ilse Maria. Gerenciamento da informação: um recurso estratégico no processo de gestão empresarial. São Paulo: Atlas, 1998.

BRAGA, Hugo Rocha. Demonstrações contábeis: estrutura, análise e interpretação. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1998.

BRAGA, Zuinglio. Contabilidade para Executivos. Apostila de MBA em Gestão Empresarial. Goiânia: Empreza Educação/FGV, 2008.

CARRIÓN, Juan Javier. Manual de análisis de datos. Madrid: Alianza Editorial, 1995.

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. Princípios Fundamentais de Contabilidade e Normas Brasileiras de Contabilidade. 2.ed. Brasília: CFC, 2000.

DAVENPORT, Thomas; HARRIS, Jeanne. Competing on Analytics. Boston: Harvard Business School Press, 2007.

DAVIS, Gordon B.. Management information systems: conceptual foundations, structure and development. New York: McGraw-Hill, 1974.

DRUCKER, Peter. As informações de que os executivos realmente precisam. Harvard Business Review, Processo Decisório. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

FURTADO, Fernando Augusto. Orçamento e Controle. Apostila do MBA em Gestão Empresarial. Goiânia: Empreza Educação/FGV, 2009.

HAMEL, Gary; PRAHALAD, C. K. Competindo pelo futuro: estratégias inovadoras para obter o controle do seu setor e criar os mercados de amanhã. Trad. Outras Palavras. Rio de Janeiro: Campus, 1995.

HERRGARD, T.. Difficulties in diffusion of tacit knowledge in organizations. Journal of Intellectual Capital, 1 (4), 2000, 257-276.

HOLLAND CONSULTING. Administração, Negócios e Recursos Focados em Resultados. Apostila. São Paulo, 2005.

HORNGREEN, Charles T.; SUNDEM, Fary L.; STRATTON, William O.. Contabilidade Gerencial. 12.ed. Trad por Elias Pereira. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

IBGE, 2007. Disponível em: . Acesso em: 15 jan. 2009.

JESUS, Fernando. Psicologia clínico-organizacional: estratégia competitiva para o século XXI. Goiânia: AB Editora, 2002.

_____. Perícia e investigação de fraude. 3.ed. Goiânia: AB Editora, 2005.

_____. Comportamento econômico, corrupção e inteligência: uma abordagem metacognitiva. Goiânia: AB Editora, 2008.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2007.

LOBATO, David Menezes; FILHO, Jamil Moysés; TORRES, Maria Cândida Sotelino; RODRIGUES, Murilo Ramos Alambert. Estratégia de Empresas. 8.ed. Rio de Janeiro: Editora da FGV, 2006.

LUFTMAN, Jerry. Competing in the information age. Oxford: Oxford University Press, 1996.

NETO, Jerônimo Monteiro Noronha. Finanças Corporativas. Apostila do MBA em Gestão Empresarial. Goiânia: Empreza/Educação/FGV, 2008.

PADOVEZE, Clóvis Luis. Contabilidade Gerencial: um enfoque em sistema de informação contábil. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2000.

PHILLIPS, Jack; MYHILL, Monica; McDONOUGH, James. O valor estratégico dos eventos: como e por que medir ROI. Trad Ana Paula Garcia Spolon. São Paulo: Aleph, 2008.

PINTO, Alfredo Augusto Gonçalves. Gestão Estratégica de Custos. Apostila do MBA em Gestão Empresarial. Goiânia: Empreza Educação/FGV, 2009.

POPPER, Karl. La lógica de la investigacion cientifica. Traduccion por Victor Sanchez de Zavala. Madrid: Editorial Tecnos, 1994.

PORTER, Michael. Estratégia Competitiva: Técnicas para análise de indústrias e da concorrência. Trad. Elizabeth Maria de Pinho Braga. 7. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1996.

RICHARDSON, John. Handbook of qualitative research methods. United Kingdom: BPS Blackwell Book, 2003.

ROMNEY, Marshall B.; STEINBART, Paul John; CUSHING, Barry E.. Accounting Information Systems. 7.ed. New York: Addison-Wesley Longman Inc, 1997.

SALAMACHA, Luciano Miguel. Estratégia de Empresas. Apostila do MBA em Gestão Empresarial. Goiânia: Empreza Educação/FGV, 2008.

SEGUNDO FILHO, José. Controles financeiros e fluxo de caixa. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2005.

STRAUSS, Anselm; CORBIM, Juliet. . Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. Trad. Luciane de Oliveira da Rocha. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2008.

STEWART, T. Brainpower. Fortune. 123 (11), 1981, p. 44-60.

YAMAMOTO, Marina Mitiyo; SALOTTI, Bruno Meirelles. Informação contábil: estudos sobre a sua divulgação no mercado de capitais. São Paulo: Atlas, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.