ATENÇÃO FARMACÊUTICA A PACIENTES EM USO DE VARFARINA

Raphael Angelo Barbosa, Patrícia Moreira Lima Mendes, Sandra Navarro Ferro, Joelma Coelho Pina

Resumo


RESUMO: A varfarina é um importante anticoagulante oral utilizado, frequentemente, na prática clínica. Contudo, este fármaco apresenta características farmacocinéticas e farmacodinâmicas que produzem diversas interações medicamentosas que podem potencializar ou diminuir o seu efeito enquanto anticoagulante. Este trabalho visa demostrar a importância do farmacêutico na orientação de pacientes que utilizam varfarina, esclarecendo a população sobre as consequências das interações medicamentosas e principais medicamentos que podem levar a essas interações. Foi realizada uma revisão bibliográfica em livros, teses, dissertações e em artigos científicos obtidos nas bases de dados Scielo, Lilacs, Google acadêmico em língua portuguesa, espanhola e inglesa. Foram utilizados os seguintes descritores: Varfarina. Interações medicamentosas. Atenção farmacêutica. Conclui-se que o papel do profissional especializado em atenção farmacêutica é promover o uso racional de medicamentos, principalmente de fármacos que exigem cuidado e acompanhamento no tratamento, tais como a varfarina. O seguimento dos pacientes em uso de varfarina permite a melhora na terapêutica, recuperação mais rápida do paciente e, ainda, minimizar os problemas relacionados ao medicamento, na adesão, quanto à dosagem e às interações medicamentosas, possibilitando um tratamento mais eficaz e seguro.

 

Palavras-chave: Varfarina. Interações Medicamentosas. Atenção Farmacêutica.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, D. L. Estudo retrospectivo de pacientes em tratamento crônico com varfarina. 2011. 75f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação)-Curso de Biotecnologia Centro Universitário da Zona Oeste UEZO, Rio de Janeiro, 2011.

BISSON, M. P.; Farmácia clínica e atenção farmacêutica. 2.ed., São Paulo: Manole, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Relação nacional de medicamentos essenciais – RENAME 2013. Disponível em:http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2014/julho/09/livro-rename-2013-atualizado.pdf. Acesso em: set. 2018.

BRITO, C. J; et al. Cirurgia vascular - cirurgia endovascular, angiologia. 2 ed., Rio de Janeiro: Revinter, v.1. 2008.

COPÊS, F. S. Avaliação da estabilidade de anticoagulação entre a varfarina e a femprocumona. 2012. 27 f. Dissertação (Mestrado em Medicina e Ciências da Saúde)-Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

FERRACINI, F. T; BORGES, W. M. Práticas farmacêuticas no ambiente hospitalar. Do Planejamento à Realização. São Paulo: Atheneu, 2005.

FERREIRA, S. M. A. A importância das interações medicamento-alimento no controle da terapêutica com varfarina. 2012. 16 f. Dissertação (Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas)-Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias de Lisboa, Lisboa, 2012.

FONTANA V. B. Estudo da frequência de interação medicamentosa em prescrições médicas contendo medicamentos de baixo índice terapêutico. BDU Biblioteca Digital da UNIVATES, 2015. Disponível em: (http:// www.univate.sbr/bdu). Acesso em: ago, 2016

GOMES, A. C. M. Automedicação: importante problema de saúde pública. 2012. 42 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação)-Curso de Farmácia, Faculdade de Pindamonhangaba, SOPEC – Sociedade Pindamonhangabense, Educação e Cultura, 2012.

GONÇALVES, S. O. Anticoagulantes orais. 2015. 87 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas)-Instituto Superior de Ciências da Saúde Egaz Muniz, Caparica Portugal, 2015.

GIROTTO, E; MATOS, D. B. S; OLIVEIRA, J. M. Perfil da automedicação em população residente de arapongas, Paraná. Revista Espaço para a Saúde. Londrina, v. 11, n. 2, p. 29-38, 2010.

GUIDONI, C. M. Estudo de utilização da varfarina em pacientes hospitalizados: análise de risco de interações medicamentosas e reações adversas. 2012. 102 f. Tese (Doutorado em Ciências Farmacêuticas)-Universidade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto, 2012.

GUIMARÃES, J.; ZAGO, A. J. Anticoagulação laboratorial. Artigo de revisão; Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Serviço de Hemodinâmica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre - RS, p 32-33, 27(1) 2007.

KATZUNG, B. G.; Farmacologia básica e clínica. São Paulo: Mc Graw-Hill, 2007.

KAWANO, D. F.; PEREIRA, L. R. L.; UETA, J.; M; FREITAS, O. Acidentes com os medicamentos: como minimizá-los? Revista Brasileira de Ciências Farmacêuticas, v. 42, n. 4, p. 489-493, 2006.

KITAHRA, S. T.; et al. Avaliação da Variação de Razão Normalizada Internacional; Revista Brasileira de Cardiologia; São Paulo-SP, v.3, p. 342-348; set/out. 2014.

KLACK, K.; CARVALHO, J. F. Vitamina K: Metabolismo, Fontes e Interação com o Anticoagulante Varfarina; Revista Brasileira de Reumatologia; São Paulo -SP, p. 398- 406; nov. 2008.

KOROLKOVAS, A.; BURCKHALTER, J. Química farmacêutica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2009.

LIMA, N. Varfarina: Uma revisão baseada em evidências das interações alimentares e medicamentosas. Revista Portuguesa Clinica Geral, p.24-28, Porto, 2008.

LEIRIA, T. L. L; et al. Varfarina e femprocumona: experiência de um ambulatório de anticoagulação. Arquivos brasileiros de cardiologia, São Paulo, v. 94, n. 1, p. 41-45, Jan. 2010.

MACHADO, N. L. B.; LEITE, T. L.; PITTA, G. B. B. Frequência da profilaxia mecânica para trombose venosa profunda em pacientes internados em uma unidade de emergência de Maceió. Jornal Vascular Brasileiro (UNCISAL), Alagoas, v.7, n. 4, p. 333-340, 2008.

MACHADO, T. A. C.; Identificação das potenciais interações medicamentosas com a varfarina e as intervenções do farmacêutico para o manejo de pacientes internados em Hospital Universitário. 2011. 17 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas)-Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

MENEZES, G. O. D.; et al. Perfil da utilização da varfarina em pacientes atendidos na farmácia básica. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas Universidade Federal do Piauí, Boletim Informativo Geum, v. 6, n. 1, jan/mar. 2015.

MESQUITA, J. N; et al. Prevalência de trombose venosa profunda em paraplégicos de causa traumática. Jornal Vascular Brasileiro. Curitiba, v.12, n.4, p. 271-277, 2013.

MOLINA, F. T.; JUNIOR, Z. G. Anticoagulantes cumarínicos: ações, riscos e monitoramento da terapêutica. SaBios Revista de saúde e Biologia. UNINGÁ Nova Esperança- Paraná. v.9, n.2, p.75-82, 2014.

NICOLETTI, M. A. et al. Principais interações no uso de medicamentos fitoterápicos. Infarma. Departamento de Farmácia da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo- SP(FCF/USP). v.19, n.1, p.32-50, 2007.

OKUHARA, A.; et al. Incidência de trombose venosa profunda e qualidade da profilaxia para tromboembolismo venoso. UFMG Programa de Cirurgia e Oftalmologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais, Revista Colégio Brasileiro de Cirurgiões. Belo Horizonte, Minas Gerais. V. 41, n.1, p 02-06, 2014.

PEREIRA, L. R. L; FREITAS O. Osvaldo. A evolução da Atenção Farmacêutica e a perspectiva para o Brasil. Revista Brasileira Ciências Farmacêuticas, São Paulo, v. 44, n. 4, p. 601-612, Dec. 2008 .

RAIMUNDO, A; PICANÇO, I. SILVA, M.B; VICENTE, A.M. Análise de custo-benefício da farmacogenética na terapêutica com varfarina. Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Lisboa, Portuga. v. 33, n. 11, p.10-9, Lisboa, 2011.

RUBIN, E.; GORSTEIN, F. Bases clinicopatológicas da medicina. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

SANTANA, E. C; VITORINO, F. G; SUCHARA, E. A. Posso usar a varfarina em conjunto com outros medicamentos? Revista Panorâmica On-Line Barra do Garças–MT, v 18, p. 36–47, 2015.

SILVA, F. F; CARVALHO, J. F; Intensidade da anticoagulação no tratamento da trombose na síndrome antifosfolípide: meta-análise. Revista Brasileira Reumatolologia, São Paulo, v. 55 n. 2, p. 159-166, abr. 2015.

TELES, J. S.; FUKUDA, E. Y.; FEDER, D.; Varfarina: perfil farmacológico e interações medicamentosas com antidepressivos. Einstein, São Paulo-SP, v.10, n.1, p.110- 5, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.