ANÁLISE DOS DISTÚRBIOS MUSCULOESQUELÉTICOS EM PROFESSORES: REVISÃO DE LITERATURA

Alana Dias da Costa Marques, Leonardo Lopes do Nascimento, Patrícia Cândida de Matos Lima, Eder Rodrigues Machado, Julie Ruffo Marques

Resumo


RESUMO: A docência é uma profissão que apresenta características oriundas de determinadas atividades laborais que produzem e contribuem com efeitos negativos sobre a saúde dos trabalhadores, tornando-os propensos ao surgimento do DORT. Este trabalho de revisão de literatura teve como objetivo analisar os distúrbios musculoesqueléticos em professores. Diante dos estudos apresentados, os resultados apontam uma situação preocupante, pois os professores apresentaram elevada prevalência de sintomas de distúrbios musculoesqueléticos em vários segmentos corporais, com predomínio em região lombar, sendo que nas mulheres o índice de acometimento é maior. Mostrou também que o processo de adoecimento do professor está relacionado a vários fatores como a prática da docência por um período prolongado, carga horária elevada, postura inadequada, a falta de praticar atividades físicas, os quais, por sua vez, provocam o impedimento de realizar suas atividades cotidianas. Conclui-se que a sintomatologia em questão pode comprometer a qualidade de vida e o estado de saúde dos professores.

 

Palavras chave: DORT; distúrbios musculoesqueléticos; professor.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, T.M.; GODINHO, T.M.; REIS, E.J.F.B.; ALMEIDA, M.M.G. Diferenciais de gênero no trabalho docente e repercussões sobre a saúde. Ciências e Saúde Coletiva. Feira de Santana, v.11, n.4, p. 1117-1129, 2006.

BAIÃO, L.P.M.; CUNHA, R.G. Doenças e/ou disfunções ocupacionais no meio docente: uma revisão de literatura. Revista Formação Docente-Belo Horizonte, v. 5, n.1, Jan/Jun, 2013.

BATISTA, J.B.V.; CARLOTTO, M.S.; MOREIRA, A.M. Depressão com causa de afastamento do trabalho: Um estudo com professores do ensino fundamental na rede municipal de João Pessoa,Psico, Porto Alegre, v. 44, n. 2, pp. 257-262, abr/jun, 2013.

BERNARDES, J.M.; RENNER, J. S. Fatores de risco para LER/DORT no setor de montagem de uma indústria de calçados. Fisioterapia Brasil. São João Batista, v.10, n. 3, mai/jun, 2009.

BRANCO, J.C.; Silva F.G.; JANSEN, K.; GIUSTI, P.H. Prevalência de sintomas osteomusculares em professores de escolas públicas e privadas do ensino fundamental. Fisioterapia em Movimento. Curitiba, v. 24, n. 2, p. 307-14, abr/jun, 2011.

BRUM, L.M.; AZAMBUJA, C.R. REZER, J.F.P.; TEMP, D.S. CARPILOVSKY, C.K.; LOPES, L.F.; SCHETINGER, M.R.C. Qualidade de vida dos professores da área de ciência em escola pública no Rio Grande do Sul. Trabalho, Educação e Saúde. Rio de Janeiro, v. 10, n.1, p.125-145, mar/jun, 2012.

CARDOSO, J.P.; RIBEIRO, I.Q.B.; ARAÚJO, T.M.; CARVALHO, F.M.; REIS, E. J. F. B. Prevalência de dor musculoesquelética em professores. Revista Brasileira de Epidemiologia. São Paulo, v. 12, n. 4, p. 604-14, 2009.

CARVALHO, A.J.F.P.; ALEXANDRE N.M.C. Sintomas osteomusculares em professores do ensino fundamental. Revista Brasileira de Fisioterapia. São Carlos, v.10, n.1, p. 35-41, 2006.

COUTO, H. A.; NICOLEITTI, S.J.; LECH, O. Gerenciando a L.E.R. e os D.O.R. T nos tempos atuais. Belo Horizonte: EEGO, 2007.

CRUZ, R.M.; LEMOS, J.C, WELTER, M.M, GUISSO, L. Saúde docente, condições e carga de trabalho. Revista electrónica de Investigación y Docencia –REID, Santa Catarina, n. 4, p. 147-160, Jul.2010.

DUARTE, A.F.; SOUZA, A.P.C.; MACEDO, A.F. Fatores de riscos para distúrbios osteomusculares relacionado ao trabalho-DORT em profissão enfermagem. Revista de pesquisa: Cuidado Fundamental Online. Rio de Janeiro, (Ed. Supl.): 53-56 Jan/Mar,2012.

FERNANDES, M.H., ROCHA, V.M, COSTA-OLIVEIRA, A. G. R. Fatores associados à prevalência de sintomas osteomusculares em professores. Revista de Salud Pública, Bogotá, v.11, n. 2, mar/apr,2009.

GRAÇA, C.C.; ARAÚJO T.M.; SILVA C.E.P. Desordens musculoesqueléticas em cirurgiões dentistas. Sitientibus, Feira de Santana, n. 34, p. 71-86, jan/jun, 2006.

JUNIOR, M. H.; GOLDENFUM, M.

A.;SIENA, C. Lombalgia ocupacional. Rev. Assoc. Med. Bras. [online].São Paulo, v. 56, n.5, p. 583-9, 2010.

LADEIRA, C. E. Evidence based practice guidelines for management of low Back pain: physical therapy implications. Revista Brasileira de Fisioterapia. São Carlos, v. 15, n. 3, p. 190-199, 2011.

LEAH, C. Exercises to reduce musculoskeletal discomfort for people doing arange of static and repetitive work. NorwichEngland: HSE Books. 2011.

MANGO, M.S.M.; CARILHO, M.K.; DRABOVSKI, B.; JOUCOSKI, E., GARCIA, M.C., GOMES A.R.S. Análise dos sintomas osteomusculares de professores do ensino fundamental em matinhos (PR). Fisioterapia em Movimento. Curitiba, v.25, n. 4, p. 785-794, out/dez 2012.

MASSABANI, E.M. Incidência de distúrbios musculoesqueléticos em profissionais de estética: suas repercussões sobre a qualidade de vida e de trabalho. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v.15, n. 1, p. 51-62, jan/abr, 2011.

MELO, E.M.N.; CAIXETA, G.F.; Prevalência de lesões osteomusculares em professores do ensino fundamental. Artigo Publicado na Revista Eletrônica “Saúde CESUC”, n° 01- ano de 2010.

MENDONÇA, D.C.; BARBOSA, A.P.A.; SERRATO, B.R.E.; RIBEIRO A.J.B.A.S.; VVERONEZI, R.J.B.; VALE, A.P.S. Incidência de queixas musculoesqueléticas em profissionais de enfermagem de unidades intensiva de Anápolis- Goiás- Brasil. Revista Brasileira de Ciências da Saúde.v.13, n. 3 p.69-76, 2009.

MORAIS, P.W.T.; BASTOS, A.V.B.; As LER/DORT e os fatores psicossociais. Arquivos Brasileiros de Psicologia. Rio de Janeiro, v. 65, n. 1, p. 2-20, 2013.

OSÓRIO, J.C.; SIMPLICIO, A.T.; LEITE, A.M.P.; NOGUEIRA G.S. Relação entre estresse e distúrbios osteomusculares em professores da rede pública em Sabinópolis-MG. V Workshop de analise Ergonômica do Trabalho e II encontro Mineiro de Estudos em Ergonomia, 26 de maio de 2011.

PORTO, L.A.; REIS, I.C.; ANDRADE, J.M.; NASCIMENTO, C.R.; CARVALHO, F.M. Doenças ocupacionais em professores atendidos pelo Centro de Estudos da Saúde do Trabalhador (CESAT). Revista Baiana Saúde Pública. Vitória da Conquista, v. 28, n. 1, p. 33-49, jan/ju n, 2004.

SANCHEZ, H.M.; GUSATTI, N.; BARBOSA, M.A.; Incidência de dor musculoesquelética em docentes do ensino superior. Revista Brasileira de Medicina do Trabalho. Rio Verde, v.11, n. 2, p. 66-75, Jun,2013.

SANTOS, A.C.S.; VEIGA P.H. A, Ft., M. Sc.; FERNANDES M.G. Ft., D. Sc. sintomas osteomusculares em auxiliares de desenvolvimento infantil da creche municipal casinha azul em Recife. Fisioterapia Brasil, v. 11 n. 5 set/out de 2010.

SANTOS, G.L.V.; SILVA, I. L.; CARDOSO, F.; BERESFORD, H.; Ocorrência de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho dos professores de uma instituição de ensino superior de Belém/PA. Fisioterapia Brasil, v.10 n. 4, jul/ago, 2009.

SANTOS, M.C.F.; VOGT, M. S. L. Estudo exploratório dos distúrbios musculoesqueléticos em cirurgiões – dentistas da Associação Brasileira de Odontologia- Regional Missionaria da Cidade de Santo Ângelo/RS. Fisioterapia Brasil, v. 10, n. 4, jul/ago de 2009.

SANTOS, M.N.; MARQUES, A.C.; NUNES, I.N. Condições de saúde e trabalho de professores no ensino básico no Brasil: Uma Revisão. Revista Digital Bueno Aires, Ano 15, nº 166, Marzo de 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.